Navegando pelo mundo da Net, encontrei e trouxe para cá estes grandes achados.São pessoas talentosas que escreveram o que eu gostaria de ter escrito. Todos os textos estão com os devidos créditos. Meus parabéns a todos eles! Rejane

[s375x320.htm]

“Quem escreve constrói um castelo, e quem lê , passa a habitá-lo.”

sábado, 12 de junho de 2010

Vivendo




Por : Laisa Boaventura
Do Blog :




E há momentos, em que de alguma forma estou fora de mim. Observo o que faço como um espectador. Ao mesmo tempo que estou lá, pareço não estar. Consigo pensar como quem age, mas também como quem está observando o outro agir.

Sinto-me como prisioneira de um corpo, prisioneira de mim mesma. E como cansa estar ali, naquela condição, vivendo aquela situação, quando uma parte maior e mais verdadeira de mim, definitivamente não está ali. Está em algum lugar fora daquela situação, mas ao mesmo tempo ali... presa a ela.

E como cansa, e como isso consome energia. Em certos segundos chego a pensar: “agora eu não vou conseguir mais desempenhar este papel, vou me entregar agora mesmo”; mas consigo mais um pouco e mais um pouco e no final de tudo, quando me encontro comigo mesma, quando volto a ser UMA novamente, nossa! Que cansaço! Que peso carreguei; e para que? E por que?

E antes do dia acabar, eu ainda lembro: não foi a última vez. Amanhã me separo de mim novamente. Talvez seja realmente necessário, talvez esta separação seja uma forma de preservação da minha parte verdadeira. “Ela” não agüentaria fazer o que a outra faz, então combinamos, você vai e eu observo. Estou aqui. No final do dia a gente se encontra.

E como cansa. E quanta energia para sustentar situações, pessoas, olhares, perguntas, quando tudo que eu queria era voltar pra mim.

E certa vez sonhei que eu me colocava no meu próprio colo, faz tempo, mas só agora consegui interpretar aquele sonho. Meu inconsciente já sabia como minha alma se sentia. Eles já sabiam, mas eu só soube agora.

Eles? Eu? Quantos podemos ser em um único corpo, em uma única alma?

6 comentários:

Phivos Nicolaides disse...

Você é um blogueiro múltiplos talentos. Posso saber que um de seus blogs que você mais gosta? Beijos, Felipe Travelling

Fátima disse...

Sabe Rejane, interessante você colocar esse tema , sempre tive a sensação de viver fora de mim, ao lado talvez... não sei bem.
É como estar assistindo a mim mesma, querendo mudar tudo e não sabendo como, parece que o roteiro não é meu, engraçado isso tudo, me achava meio louca por pensar e sentir tal coisas, mas vejo que não sou a única e isso me tranquiliza , rs.
Acho que podemos sim ser mais de uma na mesma alma e mesmo corpo.

Fique com Deus e um beijinho carinhoso.

Brasil Desnudo disse...

Interessante o comentário da Fátima!
Mas o ser Humano sempre viveu, vivenciou esses conflitos internos...
Talvez por insatisfação própria, ou por perda de valores... Ou talvez por tatos outros motivos.
Mas de certo que, o mudo a cada dia se ronova, e muitas das pessoas que fazem parte dessa renovação, não acompanham essa mudaças, de forma a ver o mundo, as coisas, as pessoas como elas são veradeiramente.
Conflito sempre existiram, e, vão continuar há existir.

Marcio RJ

Denise disse...

De volta e com muita saudades.
Vim agradecer pelas energias intuidas e pelo carinho.

Lilian disse...

Oi, eu vim conhecer o blog e aprovei...Muito bom! Ja estou seguindo!!!
Bjks

Halifas Quaresma disse...

Pessoas sensíveis tem desses sentimentos mesmo, tem dessa vida diferente.
Beijos ^^

Estou seguindo.

http://algum-anjo.blogspot.com/

Leia no arquivo.